Disbiose

Disbiose é a alteração na flora intestinal. O número de bactérias patogênicas, ou seja, ruins aumentam e as beneficias diminuem. Sim nós temos bactérias boas no nosso intestino.

Por conta dessa alteração o intestino fica mais sensível e algumas substâncias que antes não passavam pela barreira intestinal começam a passar e podemos começar a ter alergias e intolerâncias.

Além disso, as bactérias maléficas também ultrapassam a barreira intestinal e com isso diminui a absorção de vitaminas e minerais, agravando ainda mais o quadro.

 E por que essas bactérias maléficas aumentam? Vários são os motivos: o ambiente em que vivemos, a poluição, o ar que respiramos, os alimentos contaminados com pesticidas, agrotóxicos, o uso abusivo de antibióticos e alimentos ricos em gorduras saturadas e carboidratos simples, dentre outros.

Quando temos um quadro de disbiose o ideal é procurar um nutricionista para que ele oriente a melhor dieta. O melhor é começar excluindo os alimentos mais alergênicos e aumentando as quantidades de prebióticos (contém o microrganismo vivo, exatamente o que precisamos) e probióticos (alimento que a bactéria boa precisa para crescer e se multiplicar).

Uma pessoa que esta com o intestino prejudicado pode vir a ter mais episódios de diarreia ou dificuldade ao evacuar, inflamações constantes, enxaqueca, irritabilidade, mau-humor dentre outros.

Disbiose não é brincadeira e não devemos tratá-la corretamente, procurar um médico e um nutricionista para que indique a melhor dieta, tudo tem que ser feito com cuidado e na presença de profissionais capacitados.

Aveia

Por que hoje a aveia é tão indicada?

Se prestarmos atenção, sempre tem algum alimento que esta em alta, ou seja, que todo mundo fala, compra e recomenda. Mas com a aveia eu percebo que não ficou somente no momento da “febre”, ela vem ganhando cada vez  mais espaço, uma vez que estudos comprovam seus reais benefícios.

A aveia tem recebido grande atenção porque tem um alto valor nutricional graças a quantidade e qualidade de suas fibras. 

Um estudo feito em ratos mostrou que a utilização do farelo de aveia como fonte de fibras alterou o perfil lípido dos animais, pois houve redução do colesterol total, LDL e triacilglicerol sérico e aumento no HDL sérico.

A grande responsável por reduzir o colesterol são as beta glucanas, um tipo de fibra solúvel, localizada na parece celular do grão.

Recomenda-se a ingestão de 3 gramas de beta glucanas por dia para assim vermos diferença nos níveis de colesterol sanguíneo. Encontramos essas 3 gramas em 1 xícara de chá de aveia!

Você pode incluir aveia no seu iogurte, na sua salada de frutas e em diversas receitas! É fácil e muito simples!

Segue abaixo uma receita com aveia!

Almondega de Cenoura e Aveia

Ingredientes:

  • 1 xícara de aveia
  • 1 xícara de cenoura ralada fina
  • Meia xícara de farinha de trigo
  • 1 ovo inteiro
  • Meia xícara de leite
  • 3 colheres de queijo ralado
  • Cheiro verde a gosto e picado
  • Manjericão
  • Sal

Modo de preparo: Misture bem todo os ingredientes e faça as almondegas. Com a forma untada, leve ao forno e asse por aproximadamente 20 minutos. Se preferir faça um molho de tomate caseiro e coloque por cima. 

Espero que gostem!

Até a próxima…

 

Ervas Funcionais

Ervas funcionais – Principais funções

 

Não é uma delícia acrescentarmos temperos em nossa comida? Sempre dão aquele gostinho caseiro e gostinho de quero mais!

 

Para ficar ainda mais gostoso, abaixo vamos falar de algumas desses ervas funcionais e suas respectivas ações em nosso organismo!

 

Erva Funcional

Ação em nosso organismo

Canela

Estimulante e anti-diarreica, facilita digestão, ação termogênica e alto teor de cálcio!

Coentro

Contém ferro, sódio, vitamina A, B1, B3 e E além de cobre que é considerado protetor cardiovascular

Gengibre

Tem propriedades estimulantes devido a presença de vitamina B3 e B6 em sua composição (aliviam sintomas de tensão e pré-menstrual) além de vitamina C que é capaz de imunizar nossa organismo contra gripes, constipações, cicatrizar feridas, diminuir colesterol e defender nosso organismo de radicais livres). Tem um potencial antioxidante devido a presença de magnésio, zinco e selênio.

Cúrcuma (açafrão)

Ação antiinflamatória, atividade analgésica e um alto teor de beta-caroteno

Orégano

Potencial antioxidante

Hortelã

Alto teor de cálcio

Manjericão

Ação digestiva

 Até a próxima!

Flacidez

Não tem nada mais chato que olharmos no espelho e perceber que estamos mais “molinhas” em determinados locais.

Infelizmente a flacidez está aí e temos que aprender a prevenir, tratar e cuidar.

Dentre as causas possíveis da flacidez, temos a genética, a falta de atividade física, a obesidade e o famoso efeito sanfona.

Existem dois tipos de flacidez:

–    Muscular: causada pela falta de atividade física e má alimentação.

–    Dérmica: causada pelo envelhecimento, reestruturação de colágeno e elastina, hidratação da pele.

 

O colágeno é fundamental para quem está sofrendo de flacidez, sem ele nossa pele não tem uma “estrutura” boa, por isso devemos ingerir alimentos que favorecem sua produção, ou seja, alimentos ricos em proteínas como carnes vermelhas magras, salmão, atum, ovo, frango, oleaginosas e leite desnatado. Outra fonte alimentar essencial é a vitamica C, que encontramos na laranja, acerola, limão entre outros.

Em contra partida, devemos diminuir a ingestão de alimentos com alto teor de gordura, já que eles “quebram” o colágeno.

Caso queira uma suplementação não deixe de consultar um nutricionista!

É fundamental uma boa hidratação, não tem como melhorar o tônus da nossa pele sem que ela esteja bem hidrata. Por isso água é sempre bem-vinda!

Outra dica muito boa é: cuidado com o sol! Sim, o excesso de raios ultravioletas A e B estimula os radicais livres e prejudica a renovação de fibras que são responsáveis pela sustentação da nossa pele. 

Fiquem ligadas, pequenas mudanças no dia a dia fazem muita diferença quando estamos falando de nutrição associada à estética!

Fique cada dia mais linda!